Feedback

Umidificação e umidificadores para a Indústria de Papel e Celulose

Umidificação e umidificadores para a Indústria de Papel e CeluloseO controle da umidade na indústria do papel é essencial para controlar a perda da umidade do papel, após a sua secagem.

Após a produção e bobinagem, o papel pode ser exposto a condições ambientes no final da máquina de produção durante longos períodos de tempo (por vezes, até 2 horas). As superfícies expostas do papel são alteradas em termos de teor de umidade, conforme a umidade ambiente, o que conduz a problemas durante as operações de corte e embalagem.

A baixa umidade, abaixo de 50%, provoca a deformação do papel e a perda da estabilidade dimensional, inutilizando a bobina de papel e conduzindo a perdas financeiras importantes. Para impedir estes inconvenientes, a umidade deve ser mantida a cerca de 55% HR. Com este nível de umidade, o teor de umidade no papel mantém não apenas a flexibilidade do produto, mas também a sua estabilidade durante as operações de transformação.

Umidade no papel - Algumas questões
  • A zona final de secagem da máquina de papel e a área adjacente é normalmente bem ventilada, pelo que as alterações na umidade ambiente não têm qualquer efeito sobre o papel durante a sua bobinagem.


  • A baixa umidade na área de corte provoca a perda de umidade no papel; estas perdas ocorrem muito rapidamente. Contudo, os danos no papel podem não ser observados nesta etapa, já que o papel, estando tensionado, não permite a observação de deformações ou alterações dimensionais.


  • As alterações no papel tornam-se claras durante o processo de corte, devido à ausência do tensionamento.


  • Em casos muito graves de perda de umidade, verificam-se também roturas do papel. Tal ocorre quando a alteração do teor de umidade provoca mudanças dimensionais tão importantes que o papel, simplesmente, rasga. As roturas do papel não provocam apenas a danificação do produto, mas são também dispendiosas, devido ao tempo necessário para configurar o papel na máquina.


  • É assim importante manter um nível de umidade apropriado nas áreas de acabamento e embalagem do papel, quer para evitar a sua secagem exagerada, como também a secagem do papel de embalagem. Quando o papel perde umidade, esta é proveniente do próprio papel que, como conseqüência, irá retrair-se. Estas alterações dimensionais são permanentes, pelo que o papel fica irremediavelmente inutilizado.


  • Com níveis de umidade inferiores a 45%, produz-se também eletricidade estática. E esta pode manifestar-se através de cargas muito elevadas. Para dar uma indicação sobre a intensidade que as cargas eletrostáticas podem atingir, são precisos 30 000 V para produzir uma faísca com 1 cm de comprimento; nas máquinas de corte de papel foram já observadas faíscas com 50 cm...


  • Se você deseja se beneficiar da experiência da JS e conhecer as nossas soluções para a indústria do papel, contate o nosso escritório por telefone ou preencha e envie o nosso formulário de contato.